Após polêmica Silvio Santos renúncia presidência do instituto, Gov. Marcelo Deda


A pós comentário infeliz nas redes sociais, comemorando a morte do prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), no último domingo, 16, o petista ex-vice prefeito de Aracaju, Silvio Santos, então presidente do instituto, Governador Marcelo Deda Chagas, em nota encaminha à este portal anuncia seu desligamento do instituto ao mesmo tempo que se desculpa pela publicação feita.


Bruno Covas morreu aos 41 anos vítima da mesma doença que levou o então governador, Marcelo Deda, um dos principais políticos do estado.


NOTA NA ÍNTEGRA


Diante da repercussão sobre uma postagem de minha autoria em meu perfil no Instagram, venho a público prestar os seguintes esclarecimentos:


Tenho uma vida toda devotada a luta em defesa dos trabalhadores e dos mais humildes. Me indigna a barbárie e a truculência com que tradicionalmente são tratados os desvalidos.


Movido por grande indignação postei uma mensagem revelando revolta com a “beatificação” de um homem que, como governante, demonstrou total desprezo pelos pobres.


Exagerei e fui infeliz na verbalização dessa indignação, confesso. Assim como os desvalidos moradores de rua de São Paulo, bem como os favelados do Rio de Janeiro ou os despossuídos de todo o Brasil, ninguém, mesmo que seja um insensível governante, merece morrer.


Dessa forma, venho a público pedir desculpas a todos que ficaram espantados com a força e a insensibilidade do meu verbo. Peço desculpas especialmente àqueles que me conhecem como moderado e sabem que não sou chegado a arroubos e desumanidades. Estes, certamente, ficaram mais espantados.


Informo ainda que, ao perceber que minha atitude na referida postagem respinga na entidade que presido, resolvi renunciar em caráter irrevogável a presidência do Instituto Marcelo Déda.


Reafirmo que não desejo nem me alegro com a morte de ninguém e continuo no meu caminho de luta e solidariedade com os menos favorecidos.


Atenciosamente,

Silvio Alves Santos

0 comentário