Macambira: Sintese cobra na justiça irresponsabilidade da Administração do ex-prefeito Luciano

O valor de 4.902,84 foi descontado mas não foi repassado para o Sindicato: Onde foi parar esse dinheiro ?



O SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO BÁSICA DA REDE OFICIAL DO ESTADO DE SERGIPE (SINTESE), entrou com ação no tribunal de justiça do estado de Sergipe contra o Município de Macambira, para cobrar valores descontados dos professores e que não foram repassados ao sindicato.


O que chama a atenção é que os valores cobrados são referentes aos anos de 2019 e 2020, especificamente aos meses de novembro de 2019, maio e setembro de 2020. Segundo o advogado do SINTESE em sua peça inicial: “O SINTESE tentou receber o que lhe era devido de forma amigável, contudo, o Requerido tem se recusado a realizar o pagamento, não restando alternativa, senão a busca da guarida judicial para a satisfação do crédito.”


Por qual motivo os valores só foram cobrados via judicial somente agora em 2022 ?


Onde estava o SINTESE, que não cobrou a suposta dívida anteriormente ? E qual motivo de não ter cobrado ?


Atualmente o prefeito do município, Carivaldo Souza, tem valorizado a educação independente do SINTESE e seu já manjado e sujo “jogo político.”


Em pouco mais de um ano de mandato, já foram grandes os benefícios visualizados referente a educação de Macambira, como por exemplo: Reforma de escolas e implantação de educação integral nas escolas do município e ainda, sendo o único da região e do seu porte a pagar o Piso da educação de 2022 com reajuste de 33,24% de forma integral.


Fato é que o SINTESE deu a causa o valor de R$ 4.902,84 (quatro mil novecentos e dois reais e oitenta e quatro centavos), que absurdamente foram descontados dos professores e não repassados ao SINDICATO pela gestão passada, então onde está o dinheiro ?


SINTESE, sindicato dos amigos ou dos professores ? Por que só agora foi cobrada tal dívida que vem desde 2019 ? Onde foi parar o valor descontado ?


São perguntas que precisam imediatamente de respostas.


Todas as informações são Públicas e podem ser encontradas no Processo 202163100472, TJ-SE. O portal está aberto tanto para o SINTESE como para a administração anterior, na pessoa do ex- prefeito, para se pronunciar sobre o caso.

0 comentário