Mais uma vez a SSP/SE não valoriza profissionais de rádio



Por que casos de grandes repercussões como o da Jovem “Mel Mesquita” (assassinada brutalmente no município de Areia Branca) só são apresentadas na capital sergipana depois das 09h?


Mais uma vez a Secretária de Segurança Pública de Sergipe dá sinais de que nunca vai mudar a sua metodologia em relação a divulgar operações de grandes repercussões no estado.


Mesmo com sala de imprensas em algumas delegacias do interior, a exemplo de Itabaiana, a SSP insisti em levar todo material e informações para Aracaju, dificultando o trabalho dos veículos de imprensa do interior do estado.


Como diz o ditado “não há nada ruim que não possa piorar”, a SSP/SE, coloca os horários das coletivas depois do encerramento dá maioria dos programas jornalísticos de rádio no estado.


Estaria esse órgão competente e que combate o crime insistentemente beneficiando algum meio de comunicação de TV?


A certeza que temos é que isso é um desrespeito a todos os profissionais de rádio que ficam chupando dedo enquanto os veículos de TV pegam tudo pronto e mastigado para apresentarem nos telejornais do meio dia.

0 comentário