Prefeito de Pinhão Dr. Charles se envolve novamente em escândalo com remédios

Em 2008 o médico foi um dos réus no processo que apurou os crimes de tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico.


Imagem: Redes Sociais

No começo desta semana, moradores da pequena cidade de Pinhão usaram as redes sociais para denunciar a falta de medicamentos na clínica de saúde do município. Segundo áudio veiculado nas redes sociais, pacientes estariam indo até a farmácia básica do município com uma receita necessitando de 30 comprimidos, mas a farmácia básica só estava disponibilizando 10.


O chefe da farmácia básica, Igor, atendendo a produção da rádio Capital do Agreste, respondeu ao radialista, Alex Henrique, que: O município recebe do Governo Federal cerca de R$ 4 mil para a compra de remédios listados na farmácia básica, um montante que segundo ele não é o suficiente, por isso o município visando suprir a demanda gasta cerca de 15 mil reais.

Mesmo gastando todo este montante o município não consegue suprir a demanda, porque?


Essa é a segunda vez que o médico, agora prefeito, Dr. Charles se envolve em polêmica com remédios.


RELEMBRE


Em 2008 o agora prefeito de Pinhão, Dr. Charles Wagner, apareceu como réu no processo que apurou os crimes de tráfico de entorpecentes e associação para o tráfico.


Durante as investigações, foram realizadas escutas telefônicas e foi constatado que a farmacêutica, Francielle Silva Santana era responsável por distribuir medicamentos de uso controlado, utilizando para tanto receitas médicas fornecidas, por Charles Wagner Nunes Oliveira (Hoje prefeito eleito de Pinhão) e Carlos Augusto de Jesus que assinavam as receitas em branco para que a denunciada Francielle preenchesse os demais campos com os dados dos usuários que a procurassem, bem como medicamentos fornecidos por Alex Sandro Gomes dos Santos, que, na condição de almoxarife de uma clínica, apropriava-se dos medicamento acima nominado e repassava para a denunciada Francielle.


"Logo, ante as provas coligidas durante a instrução criminal, tenho que não resta dúvidas de haverem o réus Franciele Silva Santana, Alex Sandro Gomes dos Santos e Andson Nascimento praticado a conduta pelos quais foram denunciados," texto retirado do processo.


Quanto aos acusados Charles Wagner Nunes Oliveira e Carlos Augusto de Jesus, os mesmos negam qualquer envolvimento com o tráfico tanto quando ouvidos na fase policial, como em juízo.


VEJA TODO O PROCESSO ABAIXO

TJSE - Sistema de Controle Processual
.pdf
Download PDF • 362KB

0 comentário