Rodovia que liga Macambira a Campo do Brito é fechada por manifestantes


Moradores fazem manifestação por conta de transtornos causados pela paralização da obra de revitalização. Os moradores reclamam da poeira “infernal” na rodovia que pode causar problemas de saúde.



O que era para ser motivo de comemoração tem se tornado causa de revolta para moradores da região Agreste: a revitalização da rodovia entre os municípios de Campo do Brito e Macambira, nomeada recentemente como rodovia, Manoel de Souza (Maim).


Hoje, 22, moradores da região realizaram uma manifestação no local, insatisfeitos com os transtornos que a obra está causando; eles bloquearam a rodovia, impedindo o tráfego de veículos e queimaram pneus.


O principal motivo das reclamações é a poeira “infernal” que invade as residências às margens da rodovia, visto que a estrada não está sendo molhada; o outro é que há mais de duas semanas as obras estão paradas.


De acordo com a assessoria de comunicação da Secretaria Estadual de Infraestrutura, ainda nesta semana um carro pipa será disponibilizado para molhar a estrada, a fim de diminuir o desconforto causado pela poeira, que entra nas residências e pode até ocasionar problemas de saúde.


Ainda segundo a assessoria, nesta semana as equipes da empresa responsável, já notificada voltarão às atividades, a fim de dar celeridade e finalizar a obra, que quando pronta vai beneficiar quem trafega pela rodovia, que antes da obra era coberta de buracos e remendos, e muitos acidentes acabavam ocorrendo.

Não é de agora que a população através das redes sociais vem pedindo providências nessas rodovia. Diariamente o maquinário e funcionários são vistos parados na altura do trevo que liga Macambira a Campo do Brito.


“Não aguentamos mais falar e não sermos ouvidos, já usamos as redes sociais, o radialista Alex Henrique já falou na rádio e nada foi feito, esse governo que chegou pra resolver não resolve nada. Vamos paralisar a rodovia quantas vezes for preciso.” Comenta moradora

0 comentário