Segundo Rogério, Felizola tentou boicotar evento realizado por ele no município de Arauá

Segundo o senador petista, o secretário Geral de Estado, José Carlos Felizola, ligou para os prefeitos de Sergipe incentivando a não irem em evento organizado por ele, que ocorreu no último fim de semana.



Em tom de campanha eleitoral, o senador Rogério Carvalho (PT) garantiu que em seus discursos e entrevistas não tocará mais no assunto relacionado ao governador Belivaldo Chagas (PSD) e que sua preocupação é com a retomada econômica de Sergipe. As declarações foram ditas em entrevista exclusiva ao Jornal da Fan, da Fan FM, nesta sexta-feira, 15.


“Eu não vou mais discutir Belivaldo em momento nenhum da minha vida, eu vou discutir a falta de emprego, de renda, de ausência de um projeto de desenvolvimento para o Estado de Sergipe. Belivaldo para mim é algo que está fora do meu vocabulário”, afirmou.


Rogério foi questionado porque somente tem feito críticas contra a gestão de Belivaldo agora, sendo que o Partido dos Trabalhadores faz parte da administração. “Ao longo desse período não tivemos espaço para debater o futuro do Estado. O governador governa com a assessoria dele, é um direito dele. Agora, é um direito nosso, de poder falar o que está acontecendo”, justificou.


O senador também revelou que o secretário Geral de Estado, José Carlos Felizola, ligou para os prefeitos de Sergipe incentivando a não irem em evento organizado por ele, que ocorreu no último fim de semana em Arauá. “Mesmo com toda a pressão para não irem, eles estavam lá. Qual o medo de conversar comigo? Não posso conversar com as pessoas? É propriedade política de alguém?, questionou o senador, dizendo que essa atitude é “deplorável”.


Na oportunidade, Rogério Carvalho declarou que não procede a informação de que foi até Belivaldo convidá-lo para ser candidato a senador de Lula. “Eu perguntei se ele seria candidato, ele disse que não seria candidato, e disse que caso ele quisesse ser candidato poderíamos conversar com Lula, mas eu não fui lá a mando de Lula para tratar deste assunto”.


SAÚDE


Rogério Carvalho disse que a Saúde do Estado permanece “em frangalhos” e que na época da sua administração foi destaque nacional com a criação de diversos programas, inclusive, com a Lei do Serviço Móvel de Urgência (Samu).


Ele também respondeu em relação aos processos judiciais, que resultaram logo após a sua gestão. “Eu tenho uma decisão do Colégio de Procuradores do Estado de Sergipe que analisou todos os contratos que eu fiz enquanto fui secretário de Saúde. Eles atestam que eu fiz para o bem da administração pública, que não houve desvio, que eu fiz correto, isso é uma decisão unânime do Colégio de Procuradores do Ministério Público de Sergipe”.


O senador petista desafiou seus adversários que pretendem abordar sobre este assunto na campanha eleitoral de 2022. “Eu quero que venham fazer este debate comigo, venham fazer porque nós viramos referência no Brasil”.


Sobre a Fundação Hospitalar de Saúde, Rogério explicou que não teme uma investigação pelo fato de que fazia mais parte do governo quando a instituição entrou em funcionamento.


VALMIR E VALDEVAN 90


Rogério disse que o ex-prefeito de Itabaiana Valmir de Francisquinho tem a possibilidade de participar da chapa majoritária, mas que depende das conversas. Já sobre Valdevan Noventa, o senador disse que acha “pouco provável” uma aliança com ele para apoiar a candidatura ao Senado Federal.


Por: Fan F1

0 comentário