Como bom soldado Valmir segue cumprindo as ordens do comandante Edvan Amorim



O ex-prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PL-SE) vai conceder uma entrevista coletiva, amanhã, a partir das 7h, no clube Cotinguiba, em Aracaju, para anunciar a pré-candidatura do médico Eduardo Amorim ao Senado. Isso é o que reza no script do Partido Liberal de Sergipe. Reunir toda a imprensa e transferir o protagonismo para Dr. Eduardo.


E quanto à pré-candidatura de Valmir ao governo do estado? Bem, amanhã não será batido o martelo, porque o ex-prefeito de Itabaiana vai alegar que tem até o dia 5 de agosto – último dia das convenções partidárias – para definir se vai ou não concorrer ao cargo de governador nas eleições de 2022. Valmir, como um bom soldado, está cumprindo as ordens do comandante Edvan.


Falta a Valmir a coragem de se lançar pré-candidato a governador e obrigar o PL a caminhar com o povo, sem medo da disputa eleitoral. Valmir é um fenômeno nas urnas, um líder popular, igualmente a Jackson Barreto nos anos 80 e 90. O ex-prefeito faz o jogo de Edvan e funciona como moeda de troca para abrir espaço em favor de Eduardo Amorim no palanque governista.


As conversas de Edvan com o Governo estão avançando em torno de um acordo político para uma composição. O PL quer a vaga de senador para Eduardo Amorim. Valmir recuaria e apoiaria Mitidieri. A questão que não fecha é a escolha do vice. Belivaldo não abre mão.

Valmir vai seguir anunciando que o povo sergipano quer o ex-prefeito no Palácio dos Despachos. Ele vai se valer de pesquisa para se valorizar e ameaçar a pré-candidatura de Mitidieri.


Caso Valmir fosse lançar sua candidatura na convenção seria um difícil oponente do candidato governista. Provavelmente iria para o segundo turno. No entanto, Valmir prefere morrer de véspera com medo do Abate Final.


Por: Em Sergipe

0 comentário