Ex-prefeito Sukita sai em defesa de um e acaba entregando o outro.

Atualizado: Jun 10

Será que o vereador Santos também cometeu os mesmos crimes que Adaltro ?



Em entrevista à imprensa na tarde da última terça-feira, 09, o ex-prefeito da cidade de Capela, Manoel Sukita, partiu em defesa de seu irmão, Adaltro Sukita, que foi preso após operação “mamulengo” desencadeada pela DEOTAP.


Segundo Sukita a prisão teria sido feita de maneira exagerada:


“Por que prender um presidente de câmara do interior ? quantos vão presos toda semana pelo mesmo pecado que todos cometem ? Nenhum”. Disse o ex-prefeito


Lembrando que Adaltro Sukita foi preso após investigação que segundo a delegada Thaís Lemos, coordenadora da operação, junto com as empresas, a Câmara Municipal fraudava possíveis cursos e simulava os eventos para pagar gratificações e diárias para servidores comissionados da Câmara. Estes recebiam certificados por eventos que não aconteciam. Adaltro ainda exigia que estes servidores fizessem empréstimos consignados, cujos valores eram retidos pelo parlamentar, que pagava as prestações com recursos públicos oriundos da Câmara Municipal.


Com tal declaração o ex-prefeito Sukita afirma que todos os a maioria dos presidentes de câmaras de Sergipe cometem o mesmo crime e não são presos - no intuito de defender seu irmão, o ex-prefeito acaba denunciando o outro, Santos Sukita, que também já foi presidente da câmara de vereadores da cidade de Campo do Brito.


Será que o vereador Santos também cometeu os mesmos crimes que Adaltro ?


Finalizando o ex-prefeito disse que só ele é sua família sabe o que estão passando nas mãos de Ezequiel e Silvany.


Macambira no Ar® feito para você

Receba nossas atualizações

  • Ícone do Facebook Branco
  • Ícone do Twitter Branco
  • Instagram - White Circle

© 2009 por Macambira no Ar CNPJ: 32.447.561/0001-20 - Todos os direitos reservados